Fazer observação de aves em Amarante

Nicolau Ribeiro

É uma pessoa experimentada na observação de aves? A prática desta atividade é um dos seus hobbies? Já ouviu falar em birdwatching, nunca praticou, mas tem o desejo de se iniciar? Seja qual for a sua resposta, precisa saber que Amarante tem uma oferta relevante nesta área e serviços desenhados para o efeito.

A Officina Noctua é uma organização com sede em Amarante que divide a sua atividade pelo design, pintura, escultura, serigrafia, antiguidades, ofícios e turismo, focado na observação de aves.

Em 2014, começou o trabalho de inventariação de aves no território delimitado, tendo identificado pouco mais de 250 espécies no litoral e cerca de 170 no interior, sendo que algumas são comuns às duas zonas.

A Officina Noctua tem o seu produto/projeto turístico de observação de aves concebido para um território que começa no Litoral e vai até ao Douro Internacional, constituído por três a quatro zonas e envolvendo o Gerês, Alvão, Marão e Aboboreira e Montemuro, como explicou Nuno Ribeiro ao Amarante Tourism.

Por aquela altura, iniciou, também, o recenseamento de aves em Amarante, sobretudo na zona central, onde corre o Tâmega, mas também no Marão e Aboboreira, tendo sido, até agora, identificadas e fotografadas 120 aves diferentes, o que corresponderá ao total de espécies avistadas até agora, que cá residem ou que estão em trânsito para a Europa, na primavera; ou de regresso ao norte de África, no Outono.

O trabalho começou por ser feito por três pessoas ligadas à Oficina Noctua, mas, hoje, o grupo existente no Facebook, designado Aves de Amarante, tem para cima de mil membros, duas a três dezenas dos quais são elementos ativos, que postam fotografias de aves que têm em Amarante o seu local de residência ou que estão de passagem.

Deixe-se seduzir

Se o birdwatching é um dos seus hobbies e está familiarizado com a sua prática; ou ainda não é iniciada/o e a leitura deste texto está a motivá-la/o para a experimentação, deixe-nos dizer-lhe que deverá ter em conta Amarante para a (sua) observação de aves.

O trabalho de inventariação das espécies está feito e a sua riqueza e diversidade convidam a conhecê-las. Comece, então, por consultar o grupo “Aves de Amarante” no Facebook (e porque não tornar-se membro?) e verá da pertinência da sugestão, ante a variedade de aves ali representadas e muito bem fotografadas, que vão da andorinha à garça-real. Depois, é deixar-se guiar pela Officina Noctua, que regularmente organiza, em território de Amarante, caminhadas com observação de aves.

“A importância de se fazer observação de aves com guias experimentados e conhecedores das espécies não é uma questão de pormenor. É preciso ter em conta que há circunstâncias em que a identificação se faz pelo canto ou pela vocalização”.

Já agora, fique a saber que há duas épocas distintas para a observação de aves em Amarante: na zona central, marcada pelo rio Tâmega, a altura ideal para se fazer birdwatching é no inverno e na primavera, quando tem lugar a nidificação e as aves estão mais ativas; na Aboboreira, por exemplo, já é aconselhável que seja no final da primavera e durante o verão.

Como qualquer outra atividade, a observação de aves tem as suas particularidades e os seus praticantes deverão, idealmente, possuir equipamento que permita tirar o máximo partido da atividade. Em observações organizadas, a Officina Noctua disponibiliza binóculos e telescópio para os participantes e os guias fazem-se acompanhar de equipamento fotográfico.

Se fizer birdwatching livremente, por sua iniciativa, tenha em conta este pormenor, sendo que um registo fotográfico de qualidade implica a posse de uma câmara reflex e de uma teleobjetiva (lente) de 300 milímetros. Se o que pretende é, apenas, fazer observação, deverá fazer-se acompanhar de uns bons binóculos.

Deixe-se seduzir. E se vier a Amarante, junte a observação de aves e a natureza ao alojamento local, à nossa gastronomia tradicional e faça uma incursão pelo património. Teremos todo o gosto em recebê-la/o.

No Centro de Amarante

Marão

Aboboreira

Um pouco por todo o território de Amarante

O Amarante Tourism agradece aos autores das imagens que acompanham este artigo, a cedência de utilização das mesmas. Muitos mais registos fotográficos poder-se-ão encontrar no grupo de Facebook “Aves de Amarante”.


Autoria das imagens:

Nuno Ribeiro – das imagens 1, 2, 3, 7, 8, 9, 10 e 11

Gil Sampaio – das imagens 4, 6, 14 e 18

Verena Basto – das imagens 5, 12, 13 e 19

Hugo Araújo – das imagens 15 e 16

Isabel Silva – da imagem 17

Tópicos Relacionados birdwatching aves Aboboreira Natureza